terça-feira, agosto 30, 2005

Olhe o que eles diziam

Primero, o que eles não tiveram ainda coragem de dizer:

"Nós, da elite intelectual e profissional do país, pedimos as nossas mais sinceras desculpas a toda nação brasileira por termos participado da maior farsa política do Brasil, desde 1500. "

Depois, o que eles diziam:

"A estrela do PT agora inspira outras nações, é a musa do oprimido desabrochando nas canções" — Estrela do PT, canção de Tom Zé.

"Lula representa esperança e não retrocesso, o caos" — dramaturgo Jair Alves (18/10/2002-Regina Duarte tem medo do quê?)

"Ao aceitar ir à televisão e dizer que sente "medo" do candidato Lula, a atriz Regina Duarte não só estigmatizou-se para o resto da vida, como também representou o mais terrível dos seus personagens: uma mulher covarde, acuada e superada pelo seu tempo, deixando transparecer que continua acreditando que comunista come criancinha" — Ariosto Mesquita, Jornalista (O "medo" da atriz global, Observatório da Imprensa, 23/10/2002)

"Dificilmente vemos um presidente chegar ao poder com a legitimidade que obteve o Lula. Fernando Henrique chegou lá por conta do plano real e da mídia" — Maria Victoria, professora titular da Faculdade de Educação da USP, em 2002.

"Em primeiro lugar, acho que a eleição do Lula foi uma vitória. Ter conseguido eleger o Lula talvez tenha sido um último sinal de que algo ainda possa mudar para melhor. O outro lado da moeda é esse de que falei" — Chico Buarque (O Tempo e o Artista , Folha de São Paulo, 26/12/2004).

"Sempre fui Lula, desde 1989. É Lula e pronto. Nem quero falar mais para não atrapalhar" — Chico Buarque. "Na verdade, isso deveria orgulhar um brasileiro -ter um homem com as origens sociais do Lula na Presidência da República"— Chico Buarque (O Tempo e o Artista , Folha de São Paulo, 26/12/2004).

"Lula tem chances reais de ganhar e mudar nossa história" — Wagner Tiso, músico.

"É hora de ajudar o povo sofrido. Nunca votei nele, mas agora é Lula.Vamos lá!" — Zeca Pagodinho.

"Sou Lula para colocar no poder um filho do povo" — Ariano Suassuna, escritor.

"Sou Lula por tudo que significa: luta e esperança" — Fernando Morais, jornalista e escritor.

"Sou Lula por três razões: a primeira é o Serra; a segunda, o Garotinho e a terceira, aquele nervosinho, o Ciro" — Leandro Konder, filósofo.

"Esgotou-se o ciclo neoliberal. É como se tivéssemos regredido dez anos. O país precisa de um projeto nacional e Lula aponta para isso" — José Luis Fiori, cientista político.

"Tem que mudar, tem que mudar. Há 500 anos eles mandam e não resolvem. É hora de Lula" — Ziraldo, cartunista.

"Lula é o único que tem condições de promover um novo contrato social e humanizar o trabalho. Ele é o candidato capaz de discutir e implementar as mudanças necessárias no mundo do trabalho" — João Felicio, presidente da CUT.

"Lula é o mais preparado porque formou-se pela universidade chamada Brasil" — José Leite Lopes, físico.

"Lula representa a ruptura, o novo, o povo. O que veio de baixo" —Leonardo Boff.

"Lula é um contraponto aos doutores da Sorbonne que quebraram o Brasil, estrangularam a pesquisa e o ensino público" —Marcus Barros, diretor do Inpa (Instituto Nacional de Pesquisa Aeroespacial).

"Voto Lula por compaixão ao povo brasileiro" —Augusto Boal, teatrólogo.

"Sou Lula porque fui mal acostumado: cresci em Porto Alegre, na ótima administração do PT. Aprendi o que é cidadania. Quero o mesmo para todo o país" —Yamandu Costa, violonista.

"Lula tem idéias e propostas que se identificam com nossa trajetória de vida" — Celso Furtado (falecido).

"Sou Lula porque o Brasil precisa de um novo projeto de desenvolvimento nacional" —Márcio Thomas Bastos, jurista.

"Sou Lula porque eu sonho com um Brasil para os brasileiros" —Valdir Azambuja, poeta e professor.

"Voto Lula porque eu voto no Brasil" —Jards Macalé, compositor.

"Lula sempre; hoje mais que nunca" —Maria Nazaré, professora da USP.

"Lula é a solução social e a solução brasileira" — Aldo Lins e Silva, jurista.

"Sou Lula por sua tradição de luta, para ampliar os direitos neste país" —Lúcio Kowarick, sociólogo.

"História, história, história. Lula tem e faz história" —Ênio Candotti, ex-presidene da SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência).

"Lula vai trilhar os caminhos que a gente precisa" —Marcos Winter, ator.

"Sou Lula pela mudança. Para fazer uma varredura, porque o povo não agüenta mais" —Nelson Sargento, compositor da Portela.

"Porque Lula tem a verdade nos olhos e vai tirar o país do caos" —Mozart Noronha, pastor.

"Lula é sinônimo de esperança. E dela precisamos muito" —Nilcéia Freire, reitora da UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro).

"Voto Lula porque acredito no Brasil e acredito em nós" —Bete Mendes, atriz.

"É Lula, é Lula, é Lula!" —Janaína Diniz, atriz.

"Lula foi formado pelas experiências de luta de todos estes anos. É a expressão disso que o país reivindica e precisa. É a ponte para nossos sonhos de uma sociedade melhor" — Letícia Sabatella, atriz.

"É a hora do Lula; é o melhor e dessa vez ninguém tira" —Claudia Ohana, atriz.

"Lula é a melhor opção para responder à crise social brasileira" — Paulo Gadelha, vice-presidente da Fiocruz.

"A construção de um país mais justo e igualitário é o desafio das forças políticas aglutinadas em torno de um projeto nacional de desenvolvimento, democrático e popular, expresso nos compromissos da Coligação Lula Presidente". — Anselmo Luis dos Santos (Professor do Instituto de Economia da UNICAMP) e Denis Maracci Gimenez (Pesquisador do Centro de Estudos Sindicais e de Economia do Trabalho (CESIT/IE/UNICAMP), Mestre em Economia Social e do Trabalho e doutorando em Economia Aplicada pelo Instituto de Economia da UNICAMP), em 2002.

"Em nossa avaliação, a proposta de dobrar o poder aquisitivo do SM nos próximos 4 anos de governo, é antes de tudo, um compromisso político e social viável". — Anselmo Luis dos Santos e Denis Maracci Gimenez, em 2002.

“Não cabe na boca de ninguém com um mínimo de respeitabilidade e fica indecente na boca de quem, como Lula, é vítima permanente do preconceito - tanto nesta como nas suas campanhas anteriores” — Clóvis Rossi, Folha de S. Paulo, em 2002.

“As semelhanças entre Lula e o venezuelano Hugo Chávez se esgotam na falta de experiência governativa prévia e no fato de encarnarem um protesto social represado há séculos.(...) A principal diferença é que Lula nunca tentou chegar ao poder pelo caminho do golpe e tem atrás de si um partido orgânico, enraizado e que se inclina hoje a posições de centro-esquerda.” — Otavio Frias Filho, Folha de S. Paulo, em 2002.

“Agora, a sua escolha [Lula] para presidir o país significa não apenas o reconhecimento da sua notável capacidade, mas, também, da sua qualidade de representante dos trabalhadores, finalmente chamados a participar do governo como força ao lado de outras.” — Antonio Candido, escritor, professor universitário. Lecionou literatura brasileira como professor associado na Faculdade de Letras e Ciências Humanas da Universidade de Paris, professor-visitante de Literatura Brasileira e Literatura Comparada na Universidade de Yale (EUA), coordenador do Instituto de Estudos da Linguagem, da UNICAMP.

“Um presidente, muita esperança” — Antonio Candido.

“Lula faz lembrar a rosa do povo, cantada por Carlos Drummond de Andrade. É tempo de mudança. A república dos bacharéis pertence ao passado”. —Editorial do Jornal do Brasil, “A Rosa do Povo”, 27/10/2002.

“Eu diria que, com a eleição do Lula, o esforço para tornar concreta a cidadania no Brasil e o esforço para modificar a estrutura vertical e autoritária da sociedade brasileira e dar a ela um cunho democrático é o mais significativo. Nós vivemos um momento excepcional, porque é a primeira vez, desde a proclamação da República, que há um esforço para que não estejamos numa república oligárquica, mas numa república democrática” — Marilena Chauí, filósofa e professora da USP.

“O presidente Lula eu conheço desde que ele se fez como líder sindical, depois líder político. Ele é cristão a seu modo, católico a seu modo” — Dom Cláudio Hummes, cardeal-arcebispo de São Paulo.

“Lula é um grande pai” — Dom Cláudio Hummes.

“Voto Lula porque ele tem lastro político, um partido consistente, um programa viável, uma equipe invejável.” —Carlos Alberto Libânio Christo, “Frei” Betto.

“Lula vai inverter a pirâmide da educação que, no Brasil, anda de cabeça pra baixo.” —Carlos Alberto Libânio Christo, “Frei” Betto.

“Lula, o filho do Brasil “ - Livro de Denise Paraná.

copiado do site do Percival Puggina

Um comentário:

mariluce disse...

Voto no LULA porque tem feito muito pela educação:mais um ano acrescentado ao ensino fundamental,livros de português, matemática e biologia para alunos do ensino médio das escolas públicas, construção de novos cefets nos estados,criação do fundeb,prouni etc...etc...Além do mais abriu um montão de vagas em concurso público.O espaço é muito pouco para justificar.